Guaramiranga

GUARAMIRANGA – MACIÇO DE BATURITÉ

A Suíça do Ceará
População: 5.712 habitantes.(dados de 2000)
Distância aproximada de Fortaleza: 92 km
Acesso através da CE-060 | CE-065
Ônibus intermunicipais a partir de Fortaleza
ligue 186 ou (85) 3256-2100

A Cidade de Guaramiranga, a 900 metros, de altitude oferece o melhor da hospitalidade cearense aliada a intensas atividades culturais.
Com uma temperatura média anual em torno de 18ºC a cidade é um importante centro de floricultura.
Antes de ser batizada como Guaramiranga, que em Tupi significa Pássaro Vermelho, o pequeno povoado do Século XIX era conhecido como Conceição em homenagem a Nossa Senhora.
Foi elevada a condição de cidade em 1890.

A cultura do café já foi um dos grandes fatores econômicos da região.
Nesta época, terminada a colheita, comemorava-se a padroeira da cidade com a festa de N.S. da Conceição e com a Novena de São Francisco de Assis.
Nestas ocasiões a encenação de peças teatrais, chamadas de “Noites de Dramas”, eram comuns, costume este que foi incorporado a tradição cultural da cidade, permanecendo até os dias de hoje, quando anualmente acontece o Festival Nordestino de Teatro. Criado em 1993 este evento atrai companhias teatrais de todo o Brasil, que apresentam-se nas praças e no Teatro Rachel de Queiroz, do dia 14 ao dia 22 de setembro.

Outro evento cultural é o Festival de Jazz, que acontece anualmente durante o carnaval.
Este festival, que é também uma opção para os que não gostam de momo, atrai enorme público para assistir performances de músicos renomados do cenário nacional e internacional.

N
a região está o Pico Alto, 1.115metros de altitude, o ponto geográfico mais alto do Ceará.
Pelo fato de ainda restar uma pequena área de Mata Atlântica toda a região foi declarada como Área de Proteção Ambiental.
Inúmeras trilhas e cachoeiras proporcionam excelentes condições para a prática do eco turismo.
O Colégio dos Capuchinhos, construção do século XIX, é um dos diversos locais que oferecem hospedagem para quem busca tranqüilidade e conforto simples.

HOSPEDAGEM

Chalés Pousada Sítio Paraíso
Fone: (85) 3321-1197

Hotel Escola de Guaramiranga
Fone: (85) 3321-1106

Pousada e Restaurante Tramonto
Fone: (85) 3231-6103 | 9117-3764

Chácara dos Cedros Hotel de Serra
Fone: (85) 3321-1117 | 3219-5478 | 9996-1698

Convento da Gruta dos Capuchinhos
Fone: (85) 3321-1112

Centro de Treinamento e Lazer CENEC
Fone: (85) 3321-1110

Remanso Hotel de Serra
Fone: (85) 3231-7088

EMERGÊNCIA HOSPITALAR

Unidade de Saúde Frederico Augusto
Fone: (85) 3321-1218


Biblioteca Pública Municipal Rui Barbosa
Rua Joaquim Alves Nogueira, 409 – Centro
Cep: 62766-000
Fone: (85) 3321-1133


Pesquisa e Textos: Cláudia Queiroz

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAMIRANGA

Rua Joaquim Alves Nogueira, s/n  Centro
Fone: (85) 3321-1113
Secretaria da Cultura e Turismo de Guaramiranga
Fone: (85) 3321-1133

SETUR – Órgão Oficial de Turismo do Governo do Estado
Secretaria Estadual de Turismo-SETUR
setur-ce@turismo.setur-ce.gov.br
Fone: (85) 3488-3900 – Fax: (85) 3488-3853
Centro Administrativo Virgílio Távora
Edifício SEPLAN – Térreo – Cep 60839-900
Fortaleza – Ceará – Brasil

Teatro José de Alencar

Teatro José de Alencar
Praça José de Alencar – Centro – Fone: (85) 3252-2324
Horários: As visitas podem ser feitas de segunda à sexta-feira.
Visitas gratuitas às quartas-feiras.
Funciona normalmente com programação de espetáculos diversos.

Tombado pelo IPHAN desde 1987, o Teatro José de Alencar é hoje uma das mais modernas casa de espetáculos do Brasil.
Com capacidade para 800 espectadores teve a pedra fundamental lançada em 1894 pelo então Presidente da Província o .

Origem
Na 1ª metade do Século XIX inicia-se a atividade teatral em Fortaleza, movida por grupos amadores e com muito entusiasmo, no entanto, as casas de espetáculos tinha existência efêmera.
Na 2ª metade do Século XIX, com a evolução material e espiritual da sociedade local, passou-se a reivindicar das autoridades, um teatro oficial para a Cidade.

Os Teatros Anteriores ao Teatro José de Alencar

  • Teatro da Concórdia ou da Ópera.

Construído na década de 30 do Século XIX.
Funcionou onde é hoje o Palacete Iracema, na esquina da Rua General Bezerril com Guilherme Rocha.
Em 1842, mudou-se para a Rua Barão do Rio Branco atuais N° 1080 e 1084, funcionando durante 46 anos, até 1876.

  • Teatro São José.

Inaugurado em março de 1876 funcionou na Rua Senador Pompeu, atuais N° 931 e 937.

  • Teatro das Variedades.

De proriedade do empresário João do Carmo, inaugurado em 21 de janeiro de 1877, na Rua Senador Pompeu com Dr. João Moreira (Sudoeste), não tinha cobertura e os espectadores tinham que levar cadeiras.

  • Teatro São Luiz.

Propriedade de Joaquim Feijó, no mesmo local do Variedades – 1880 a 1886.
Freqüentado por camadas sociais mais exigentes, nele se apresentavam grupos de outros Estados do Brasil, recebendo inclusive a visita do maestro Carlos Gomes.

  • Clube de Diversos Artistas.

Fundado por volta de 1897, idealizado por Papi Júnior.
Compunha-se de um corpo orquestral (destacando-se o maestro Henrique Jorge) e um corpo cênico.
Localizava-se na Rua Barão do Rio Branco, sede do Reform Club, depois encampado pelo Clube lracema.
Existiram outros Teatros, só estes foram selecionados como introdução ao José de Alencar.

O Teatro José de Alencar
O primeiro prorojeto foi de lssac Amaral e Roberto GO Bleasby e deveria ser construído sobre os alicerces de uma obra que seria um mercado no centro da Praça a qual havia sido abandonada.
As obras do teatro chegaram a ser iniciadas e depois paralisadas por falta de verbas e insuficiência nas fundações.
Em 1896 o Presidente rescindiu o contrato da construção e submeteu a obra a exame, sendo a mesma condenada.
Resolveu, o Presidente, mandar construir a versão atual no local onde Adolfo Herbster havia projetado o teatro Santa Tereza em 1864, área que estava servindo de pátio para os cavalos do Batalhão de Segurança, cujo quartel ocupava a área utilizada pelos Jardins do Teatro.
A versão atual foi edificada, sob a direção do Engenheiro Militar Capitão Bernardo José de Melo.

  • 1894

Lançamento da Pedra fundamental, pelo Presidente do Estado Coronel Bezerril Fontinele no Centro da Praça.

  • 6 de junho de 1908

Inicio das Obras

  • Direção da Obra

Raimundo Borges Filho, oficial do Exército Comandante do Batalhão de Segurança do Estado e genro do Presidente do Estado, Nogueira Acióli.

  • Execução da Obra

Walter Mac Farlanes & Co. e Serrancen Fondri, de Glascow, Escócia.

  • Inauguração

17 de junho de 1910, com um Concerto apresentado pela Banda de Música do Batalhão de Segurança sob a regência dos Maestros Henrique Jorge e Luigi Maria Smido.

Descrição do Teatro

  • Arquitetura

Está enquadrado no ecletismo, tendo como destaque o Art Nouveau (bloco da sala de espetáculo) e o neoclássico (bloco frontal).

  • Fachada

Na parte superior, a face alegre de Baco, deus grego do vinho e inventor do teatro
ladeado por duas musas.
No andar superior, salão nobre ou foyer, dois anjinhos (Cupido e Psiqué), no frontal da porta principal, representando a união do corpo e da alma.
No centro a Fortítudine, simbolizando a cidade de Fortaleza.

Em seu interior encontram-se pinturas raras dos seguintes artistas:

  • Ramos Cotoco, cearense (1871-1916) pintou os nomes das obras de José de Alencar sobre as grades das frisas e as figuras femininas no teto da sala de espetáculos.
  • Jacinto Matos, (1882-1947) pernambucano, pintou os florões no forro da sala de espetáculos.
  • Paula Barros, artista natural do Pará pintou os retratos de Carlos Gomes e de José de Alencar além da representação das três artes – pintura, música e drama – na cúpula oval da sala de espetáculos.
  • Rodolfo Amoedo, carioca, (1857-1941) pintou a moldura circular, acima do Pano de Boca.
    Rodolfo Amoedo foi aluno de Victor Meireles e professor de Portinari.
  • João Vicente pintou as imitações de mármore nas paredes da Boca de Cena.
  • Gustavo Barroso, cearense (1888-1959) escritor e historiador auxiliou o arquiteto mineiro Herculano Ramos na pintura do 1º Pano de Boca, representando o encontro de Iracema com o Guerreiro Branco.

O primeiro diretor do teatro foi Faustino de Albuquerque, ex Governador do Ceará.
Outras personalidades históricas que foram diretores do teatro:

  • Henrique Jorge – maestro.
  • Paurillo Barroso – maestro e compositor.
  • Orlando Leite – maestro.
  • Haroldo Serra – teatrólogo.
  • Fernando Piancó – diretor atual

Principais Reformas

  • 1918

Introduzidas as instalações elétricas e agregadas duas escadas internas, semelhantes às já existentes (fundidas no Ceará).

  • 1938

Passa por restauração, orientada pelo engenheiro José Barros Maia.

  • 1957

As cadeiras de palhinha (estilo austríaco), são substituidas por poltronas estofadas.

  • 1974

Recomposição da estrutura metálica, das cadeiras de palhinha e construído o jardim lateral, com projeto do arquiteto Burle Marx, na área anteriormente ocupada pelo centro de saúde, demolido em 1973.

  • 1989/91

Recomposição do jardim e instalação de espaço cênico ao ar livre para apresentação de espetáculos.
Como parte desta reforma foi construído do lado oposto ao jardim um prédio anexo, com dependências administrativas.
No anexo funcionam um auditório para 100 pessoas, a Galeria de Artes Ramos Cotoco, biblioteca especializada, bar e cozinha industrial.
No pátio um palco ao ar livre onde são apresentados espetáculos produzidos pelo teatro.

O Teatro é um monumento tombado pelo IPHAN em 10 de agosto de 1987.
A reforma de 1989 a 91 foi a maior já executada em extensão e profundidade, transformado na casa de espetáculo mais moderna do pais e num centro de atração e forrtiação para os artistas.
O trabalho de reforma foi realizado a partir de diagnóstico completo feito no teatro abrangendo as instalações físicas e elétricas, a parte decorativa (pinturas executadas nas várias reformas) e a parte artística e de público; pesquisa com os artistas e público para conhecer as necessidades dos usuários e exigências dos artistas.
O desconforto térmico era uma das reclamações existentes desde a construção, e a reforma solucionou colocando ar-condicionado na platéia.

Autoria da reforma e restauração

  • Paisagismo

Arquiteto Roberto Burle Marx – Rio de Janeiro.
Roberto Burle Marx, arquiteto e paisagista, falecido em 1994, era também artista plástico e é referência mundial como paisagista tendo entre seus mais conhecido projetos os do Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro e os Jardins de Brasília.

  • Engenharia

Método Engenharia S.A – São Paulo

  • Parte elétrica

Elevadores Sur – divisão Hallstage – Porto Alegre

  • Projeto Elétrico

Oficina de projetos Solé & Castro Ltda. – Porto Alegre

  • Secretária de Cultura, Turismo e Desporto

Maria Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau.

  • Comissão Técnica de Fiscalização

Argos Antônio Mesquita Martins – Engenhero Civil da Secretaria de Obras.

O Teatro recebeu os mais modernos equipamentos cenográficos e foi totalmente climatizado.
Nas suas dependências, funcionam também o Centro de Arte Cênicas do Ceará e a Padaria Espiritual.

Reinaugurado em 27 de Março de 1996.
A inauguração foi com a exibição da Ópera Dom Giovanni de Wolfgang Amadeus Mozart.

E
m frente ao Teatro, na Praça José de Alencar, o Monumento a José de Alencar, inaugurado em 8 de Janeiro de 1908.
A obra, do artista paulista Humberto Cozzo, é esculpida em granito branco edindo 6,5m de altura por 4,0m de largura, tendo baixos relevos ilustrativos de passagens extraídas dos romances Iracema e O Guarani.


Mais detalhes podem ser encontrados no livro Caminhando Por Fortaleza de autoria do escritor cearense Francisco Benedito de Sousa.
O Livro pode ser adquirido na Livraria do Centro Cultural Dragão do Mar, nas Bancas de Revistas na Praça do Ferreira ou diretamente do autor através do telefone: (85) 3493-2518.

Para saber mais sobre as datas veja
Para saber mais sobre os locais veja
Para saber mais sobre pessoas veja

SETUR – Órgão Oficial de Turismo do Governo do Estado
setur-ce@turismo.setur-ce.gov.br

Fone: (85) 3488-3900 – Fax: (85) 3488-3853
Centro Administrativo Virgílio Távora Edifício SEPLAN – Térreo
Cep 60839-900 Fortaleza – Ceará – Brasil

Disque Turismo: 0800 99 15 16

FUNCET – Órgão Oficial de Turismo de Fortaleza
smdt@ivia.com.br

Fone: (85) 3231-1814 Fax: (85) 3252-4595
Rua Pereira Filgueiras 04 – Cep 60160-150 Fortaleza – Ceará – Brasil

Icó

SERTÃO

ICÓ
Distância aproximada de Fortaleza: 367 km
População: 56.316 habitantes
Acesso através da BR-116| CE-060 | BR-404
Ônibus intermunicipais a partir de Fortaleza
ligue 186 ou  (85) 3256-2100

A cidade é um registro vivo arquitetônico do passado.
Entre os séculos XVIII e XIX, Icó, foi o mais importante entreposto de comercialização de gado no Ceará.
Situada na região do Cariri, sua colonização por parte dos Portugueses encontrou ferrenha resistência por parte dos Índios Cariris, senhores da região.
Elevada a categoria de vila em 1738, significativa área da cidade no seu centro urbano é tombada pelo Patrimônio Histórico Federal.

Destaques  para o Teatro da Ribeira e a Casa de Câmara e Cadeia, ambos construído em 1860 e para a Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Monte, recentemente restaurada e tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional.
Magníficos sobrados com azulejos portugueses pontificam por toda a cidade.

HOSPEDAGEM
Hotel Regina
Fone: (88) 3561-1168

ALIMENTAÇÃO
Paladar Grill
Fone: (88) 3561-1815

EMERGÊNCIA HOSPITALAR
Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes
Fone: (88) 3561-1004
Hospital Regional Deputado Oriel Mota
Fone: (88) 3561-1551

Pesquisa e Textos: Cláudia Queiroz


PREFEITURA MUNICIPAL DO ICÓ
Tv. I. Sampaio, 2071 – Fone: (88) 3561-1056 | 3561-1540

SETUR – Órgão Oficial de Turismo do Governo do Estado
Secretaria Estadual de Turismo-SETUR
setur-ce@turismo.setur-ce.gov.br
Fone: (85) 3488-3900 – Fax: (85) 3488-3853
Centro Administrativo Virgílio Távora
Edifício SEPLAN – Térreo – Cep 60839-900
Fortaleza – Ceará – Brasil

Teatros

FORTALEZA

Centro Artístico Cearense
Rua Princesa Isabel, s/n – Centro
Fone: (85) 3231-7416.

Teatro Boca Rica
Rua Dragão do Mar, 260 – Praia de Iracema.
Fone: (85) 3219-9269

Teatro Casa Amarela Eusélio Oliveira
Av. da Universidade, 2591 – Benfica.
Fone: (85) 3253-6599

Teatro Chico Anísio
Av. da Universidade, 2176 – Benfica.

Teatro de Arena Aldeota
Rua João Carvalho, 630 – Aldeota.
Fone: (85) 3277-1515

Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema.
Fone: (85) 3488-8600

Teatro do IBEU – Aldeota
Rua Nogueira Acióli, 891 – Aldeota.
Fone: (85) 3254.4575

Teatro Emiliano Queiroz – Centro Cultural SESC
Av. Duque de Caxias, 1701.
Fone: (85) 3288-1175

Teatro José de Alencar
Rua Liberato Barroso – Praça José de Alencar
Fone: (85) 3252-2324

Teatro Nadir Papi Sabóia
Rua 8 de Setembro, 1331 – Aldeota – Anexo ao Colégio Farias Brito
Fone: (85) 3486-9040.

Teatro Paurillo Barroso – Colégio Christus
Rua Israel Bezerra, 630 – Dionísio Torres.
Fone: (85) 3277-1560

Teatro São José
Rua Rufino de Alencar, 326 – Praça do Cristo Redentor – Centro.
Fone: (85) 3231-5447

Teatro Universitário Pascoal Carlos Magno
Av. da Universidade, 2210 – Benfica.
Fone: (85) 3231-5836


JUAZEIRO DO NORTE

Teatro Marquise Branca
Localizado no Antigo Matadouro Municipal.
Juazeiro do Norte

Sobral

SERTÃO

Distância aproximada de Fortaleza: 224 km
População: 138.565 habitantes
Acesso através da BR-222
Ônibus intermunicipais a partir de Fortaleza
ligue 186 ou  (85) 3256-2100

A Princesa do Norte, situada as margens do Rio Acaraú, é uma das mais importantes cidades do interior do Nordeste. Berço de homens e mulheres ilustres, Sobral ao longo do tempo solidifica-se como pólo comercial e cultural. Durante muito tempo, em épocas passadas, a região era tão ou mais desenvolvida que muitas capitais nordestinas.

Cidade histórica, Sobral é também um centro importante na produção artesanal, principalmente no trançado de palha, cujo produto final é exportado para vários países.
Casarões edificados no século XVII permeiam a arquitetura da cidade que possui um importante acervo de Igrejas. O melhor da Arte Sacra pode ser visto no Museu Dom José.
O museu localizado na Avenida Dom José, abriga uma coleção de moedas antigas e raras com um acervo de 15.000 peças.

O primeiro teatro a ser construído no Ceará, em 1880, foi o Teatro Municipal São João, hoje totalmente restaurado e tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional.

Museu Dom José
Avenida Dom José, 878
Fone: (88) 3611-3525
Teatro Municipal São João
Praça São João, s/n

HOSPEDAGEM
Hotel Visconde
Fone: (88) 3611-5800
Center Apart Hotel
Fone: (88) 3613-1223 | 3613-1349
Hotel Cysne
Fone: (88) 3611-0236
Hotel Francinete
Fone: (88) 3611-8255
Hotel Trindade
Fone: (88) 3611-5448
Hotel Vitória
Fone: (88) 3613-1566
Hotel Verde Rio
Fone: (88) 3611-5832
Hotel Veredas
Fone: (88) 3611-5411

RESTAURANTES
Churrascaria O Quinca
Fone: (88) 3611-4866
Restaurante Le Tarot
Fone: (88) 3611-1462
Restaurante e Churrascaria Cassarola
Fone: (88) 3611-3969
Restaurante Casa Grande
Fone: (88) 3611-0304
Restaurante Dona Neta
Fone: (88) 3611-2678
Restaurante Uruguai Clube de Campo
Fone: (88) 3611-1106
Restaurante Chicão 2000
Fone: (88) 3614-3010

EMERGÊNCIA HOSPITALAR
Santa Casa de Misericórdia de Sobral
Fone: (88) 3613-2675 / 3613-2271
Hemoce
Fone: (88) 3611-5354
Hospital do Coração
Fone: (88) 3611-8500 | 3613-1355

Pesquisa e Textos:
Cláudia Queiroz


PREFEITURA MUNICIPAL DE SOBRAL
Rua Viriato Medeiros, 1250  Centro
Fone: (88) 3677-1100 | 3613-1342

Fotos do Ceará

SETUR – Órgão Oficial de Turismo do Governo do Estado
Secretaria Estadual de Turismo-SETUR
setur-ce@turismo.setur-ce.gov.br
Fone: (85) 3488-3900 – Fax: (85) 3488-3853
Centro Administrativo Virgílio Távora
Edifício SEPLAN – Térreo – Cep 60.839-900
Fortaleza – Ceará – Brasil